*Resenha do livro 1- o lar da senhorita Peregrine para crianças peculiares*

Boa noite, como estão? Agora vai dar para publicar quase sempre, vamos começar falando da série de livros da senhorita Peregrine? 




O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares narra  a vida de Jacob, um adolescente que cresceu ouvindo histórias fantasiosas do seu avô sobre a sua infância em uma ilha na costa do País de Gales. O tempo passou e o neto deixou de acreditar nas ‘bobagens’ que o velho contava, até que um dia Jacob recebe uma ligação de seu avô perguntando sobre a chave de seu armário de armas. Percebendo o desespero na voz do avô, Jacob resolve ir até ele, mas acaba encontrando apenas seu corpo estirado no chão com sinais de terríveis cortes. Antes de morrer, seu avô passou-lhe algumas instruções – aparentemente sem sentido – sendo uma delas: encontre a Ave. Para piorar a situação, Jacob tem a sensação de ter visto um monstro, com tentáculos no lugar da boca. Ao tentar contar para os familiares o que presenciou, acaba sendo taxado de louco e acham que se deve ao fato do mesmo ter passado por uma situação traumática.
Para tentar se recuperar e aceitar o fato de que tudo fora sua imaginação, Jacob decide viajar junto com seu pai para a ilha de Cairnholm e se depara com um pedaço de terra modesto e de poucos habitantes.No desespero, nosso protagonista percorre toda a ilha até se deparar com o palco das histórias que seu avô contava: as ruínas do antigo orfanato em que ele cresceu. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, percebe que as crianças que viveram no orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares: elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo… E, de algum modo, por mais impossível que pareça, ainda podem estar vivas.

“Achei que estivesse sonhando. Queria responder, mas eu estava tão completamente congelado que parecia preso. […] Então uma lanterna surgiu viva lá em cima, e estiquei o pescoço para ver meia dúzia de garotos ajoelhados em volta das mandíbulas recortadas no chão quebrado, olhando para baixo.Então eu entendi. As roupas deles eram estranhas mesmo para o País de Gales. Tinham rostos sérios e pálidos. Os retratos espalhados no chão ao meu redor olhavam para mim do mesmo modo que os garotos lá em cima. De repente eu compreendi.Eu os vira nas fotografias.                               De algum modo, eu os reconheci, mas não sabia de onde eles eram, como se fossem rostos de um sonho de que não nos lembramos direito. Onde será que eu os vira antes? E como eles sabiam o nome do meu avô?"


Assim como Asylum, O Orfanato da Srta Peregrine não é de perto um terror como você pode imaginar, mas, uma deliciosa fantasia que te faz lembrar Harry Potter e outras séries juvenis que envolvem magia e misticismo. Os pequenos toques de suspense criados pelo autor deixam a narrativa bastante envolvente, afinal, quem não gosta de uma história com personagens peculiares e viagem no tempo? Sim! O livro se passa no “presente” e no dia 3 de Setembro de 1940, com personagens cativantes e vilões bem construídos. O sucesso de O Orfanato da Srta Peregrine para crianças peculiares foi tão grande lá fora, que a 20th Century Fox se encarregou de adaptar a obra literária para o cinema. Com direção de Tim Burton e Eva Green, Samuel L. Jackson e Asa Butterfiel no elenco, a franquia tem tudo para ser um grande sucesso! O filme estreia 29 de setembro.



Bom, o que eu achei desse livro? 
Achei uma história fantástica e cativante, ela prende todos os tipos de pessoas, crianças, adultos e idosos, conta uma história de luta e persistência, uma história pra nós mostra que devemos acreditar no impossível. Que o que achamos "anormal" ou "louco" as vezes é só uma coisa que não conhecemos, porque tudo que é diferente nós estranhamos, e esse livro nos mostra que nem sempre o que é diferente é loucura ou inexistente. Adorei este livro. 
Eles lançaram o filme também, ainda não assisti, mas assim que assistir eu comento com vocês.


Nenhum comentário:

Oieee. Que bom que veio aqui comentar.
Não esqueça de deixar sua sugestão/opinião/dúvida.
Se você nao tem uma conta no Google, pode comentar usando "Nome/URL". Não deixe de comentar *--*